" A informação se transmite, o conhecimento é adquirido através de informações."concatenado por Brenda

terça-feira, 27 de março de 2012

Melopeia, fanopeia e logopeia

Olá!

Sim, sim, você! :D Bem, né?
Bom... Você gosta de literatura? Você gosta de Poesia?

Conhece Ezra Pound?

"Ezra Weston Loomis Pound (Hailey, 30 de outubro de 1885 — Veneza, 1 de novembro de 1972) foi um poeta, músico e crítico literário americano"

E se você passou a vida TODA achando que Ezra Pound era uma mulher, parabéns, e bem vindo ao grupo. :P

Mas, pra chegarmos ao assunto, eu quero detalhar aqui o que entendi sobre Melopeia, Fanopeia e Logopeia.

Olha, segundo Ezra Pound, em ABC of Reading, Melopeia é a arte de musicar a poesia e passou a significar qualquer melodia (recitada ou cantada) em ritmo calmo. A melopeia remete-nos para o mundo criativo dos sons no texto poético.

A Fanopeia traduz o poder visual da imagem "Throwing the object (fixed or moving) on to the visual imagination".

A Logopeia "criação de palavras" traduz a capacidade de combinação da forma e do conteúdo das palavaras com o objetivo de obter a obra sublimada pela beleza estética. É a matéria intelectual do poema, é o elemento que revela a sintaxe do texto, na lógica da sua organização, em sua carga semântica, nas referências e influências artísticas e culturais que contém. Por meio da Logopeia o poema viaja no tempo e dialoga com a memória da civilização.


Legal, né?


Acredito que um bom exemplo de Logopeia, Melopeia e Fanopeia é o poema a seguir:

Anno Domini MCMXXI
(publicado em 1922)

Não estás mais entre os vivos.
Da neve não podes erguer-te.
Vinte e oito baionetadas.
Cinco buracos de bala.
Amarga camisa nova
cosi para o meu amado.
Esta terra russa gosta,
gosta do gosto do sangue.



(Anna Akhmatova*)


* Nota: Toda a obra de Anna Akhmátova é essencialmente autobiográfica e histórica, um depoimento sobre a revolução comunista e do período de perseguição política stalinista. As autoridades russas fuzilaram seu primeiro marido e prenderam o segundo em um campo de concentração, onde ele morreu,



(eu ainda vou completar o post... mas agora preciso trabalhar. Oww, queria ser hippie!)


Beijos,


Melzinha.



Nenhum comentário:

Postar um comentário